… se não pode vencê-los, una-se a eles

Padrão

Eu utilizo a lotação todos os dias para ir ao trabalho. Mesmo às nove da manhã, a maior parte das pessoas – inclusive eu – precisa se espremer junto aos outros passageiros se não quiser chegar atrasado. E não adianta dizer para sair mais cedo de casa, porque a condução estará cheia do mesmo jeito!

Quem usa esse meio de transporte já está acostumado a ouvir coisas do tipo: “pessoal, conforme for descendo, por favor, dá um passinho pro fundo pra liberar a catraca”. Ou, no meio do aperto, “alguém roda a catraca, por favor?”.

Não raramente sou obrigada a aturar “os sem-noção”. Sim, aqueles que fazem questão de que todos escutem a sua conversa ao celular. Impressionante como conseguem ter um megafone na garganta! Mas até aí, pode-se dizer que tudo bem. Mas e quando o “sem-noção” tem um Nextel e o deixa no volume máximo? Além de ouvir o que ele diz, tenho que acompanhar as respostas da outra pessoa!

Agora, o que me irrita de verdade são os “surdos” que querem se ensurdecer ainda mais escutando música alta no fone de ouvido. Aí é que os meus ouvidos sofrem. “Putz-putz-putz”, pagode e sertanejo logo cedo, definitivamente não dá! O pior é que eles não entendem – e não estão nenhum pouco preocupados – que invadem o meu espaço e o dos outros. Se a pessoa está com fone, pressupõe-se que somente ela deva escutar e não todos os que estão em volta. Um dia, estava tirando o meu tradicional cochilo (siiim! Fui uma das sortudas do dia que pôde se sentar) quando fui acordada pelo som de uma música eletrônica. Respirei fundo, tentei me controlar, mas a irritação foi maior. Pedi educadamente para o rapaz abaixar o som. Ele ficou indignadíssimo! E eu que passei pela “errada” da história. O problema é que, mesmo se sentindo incomodado, ninguém fala nada!

Desde que trabalhei com atendimento – já tem alguns anos isso -, fones passaram a me incomodar. Não tinha paciência para aquelas coisinhas no meu ouvido. Mas há pouco tempo troquei meu celular e ganhei um brinde para baixar duas músicas gratuitas do site do fabricante. Foi então que eu percebi que eles me incomodam muito menos do que as músicas e as conversas das outras pessoas. B.B. King, Kirk Franklin, Templo Soul. Ainda falta passar para o celular Maria Rita, Pedro Mariano e outros do jazz e do blues.

Como diz o ditado, “se não pode vencê-los, una-se a eles”, mas de vez em quando lembre-se de tirar o fone do ouvido para conferir se o espaço do passageiro ao lado não está sendo invadido também.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s