Pérolas Negras

Padrão

Depois de não sei quanto tempo, fui ao Ibirapuera, nesta quente manhã de outono. Logo na entrada, vi uma placa falando sobre uma exposição gratuita na marquise. Enquanto meu marido pedalava, aproveitei para ter um tempo meu.

Com essas pernas enormes, não sei andar devagar. Mas hoje, num ambiente totalmente diferente do meu dia a dia, foi a pressa quem ficou para trás. Havia muita coisa para olhar, pessoas para observar. Naturalmente, as passadas largas diminuíram o ritmo e ficaram lentas.

*                             *                               *


Assim como outras pessoas, sempre passei pelo Museu Afro Brasil e nunca me dei conta de que ele estava ali. Normalmente, quem vai ao parque está mais interessado em fazer exercícios e não em ver arte. 
Hoje fiz diferente. Fui até lá e entrei. “Pérolas Negras” era o nome da exposição em cartaz, do fotógrafo Miro.

Ali estavam retratadas pessoas negras: homens, mulheres, jovens, velhos, crianças. O preto e branco só reforçaram a intensidade de cada imagem. Não é à toa que prefiro muito mais um trabalho assim do que colorido.

Não sei descrever a sensação ou emoção ao ver aquelas paredes com fotos enormes, simplesmente lindas. Também não sei dizer quanto tempo fiquei admirando cada uma. Aquelas peles tão escuras em contraste com aqueles olhos tão brancos. Não, não havia sorrisos. Apenas um meio sorriso em uma delas.

Sempre desejei que a minha pele fosse mais escura, como a do meu pai. Talvez mais marronzinha, como a do meu irmão. Mas, independentemente disso, pude me reconhecer em cada traço, em cada formato de rosto ou desenho dos olhos. Era algo tão intenso, como se aquelas pessoas quisessem falar comigo.

Havia ainda muita coisa para ver no museu, mas a minha cabeça estava a mil. Um verdadeiro turbilhão de pensamentos e de sentimentos. Não quis perder tudo isso e saí. Saí diferente. Ainda não sei como e talvez isso nem importe no momento. O fato é que algo aconteceu e isso sim é o que importa.

Pequena amostra do trabalho sensacional do fotógrafo Miro

Pequena amostra do trabalho sensacional do fotógrafo Miro

*                             *                               *

A exposição Pérolas Negras fica em cartaz até o dia 04  de agosto no Museu Afro Brasil, no Parque do Ibirapuera

Anúncios

Uma resposta »

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s